Pesquisar este blog

domingo, 19 de março de 2017

Oi, gente!

Já trabalhei em várias profissões e já fui muito feliz em algumas e em outras, nem tanto!
Já tive meus altos e baixos profissionais como todo mundo.
Já ganhei mal e já ganhei bem!
Hoje, sou artesã!!!
O que diferencia todas os trabalhos que tive do meu atual?
Algumas coisas: eu escolho o meu horário de trabalho, posso faltar sem ter que entregar atestado, escolho quanto quero ganhar e o tipo de trabalho que quero realizar...
Nossa, que trabalho maravilhoso!!!
Sim, ele é!
Porém, para que  eu possa ganhar quanto eu quiser, preciso trabalhar na mesma proporção!
Para faltar dias de trabalho, preciso compensar em outros momentos ou não receber por eles!
Para ter horários flexíveis, preciso de muita organização e disciplina!
Para trabalhar com o que gosto, preciso também aliar o meu gosto ao dos meus clientes e sempre estar antenada às novidades!
 O que tem de igual aos outros trabalhos que já tive?
Em todo trabalho há cobranças e, no meu caso, é por parte dos meus clientes hehe
Em todo trabalho há cansaço, principalmente se pegar uma grande encomenda de peças pequenas...
Em todo trabalho há dias bons e maus...
Porém, estou muito feliz por ser ARTESÃ!
Posso colocar a minha filha para estudar e saber que, quando ela chegar, eu estarei ali para lhe abraçar, para saber como foi a sua aula, lhe dar um banho e sentarmos juntas para almoçar!
Posso sentar num cantinho só meu, colocar algo para assistir (amo esta parte!!!) e ficar costurando, feltrando, "eveando", pintando, enquanto a minha filha estuda.
Posso sentar na minha cama, ligar a tv e responder meus clientes, tomando um chazinho ou um suquinho gostoso, enquanto sorrio para a minha filha brincando perto de mim.
Claro que, nem todos os dias são assim, né...
Há dias em que preciso ir à outra cidade comprar material e voltar correndo porque não tem ninguém em casa para pegar a Bella na volta da escola...
Há dias em que vem bilhete avisando que haverá reunião na escola e eu já tinha programado a minha agenda de trabalho e isso me toma tempo de produção (já agendado)...
Há dias em que adoeço e não tenho como produzir as peças encomendadas e depois tenho que passar noites em claro para repor ou trabalhar mesmo de cama, se for possível...
Há dias em que planejo produzir x peças na parte da manhã e a coisa agarra de uma tal forma que dá a hora da minha filha chegar e "eu não rendi" nem a metade...
Enfim...
Como todos os trabalhos, há seus prós e contras e só quem está nele sabe "a dor e a delícia de ser o que é".
Mas sabe o que mais gosto?
De poder ser eu mesma, de poder ser criativa, alegre, colorida. De poder mudar, se não der certo; se eu não gostar, troco para outro nicho ou técnica!
 Amo experimentar, sou curiosa, gosto de aprender, não é à toa que a minha formação acadêmica é na área científica!

Espero que você, meu amigo artesão, também tenha muitos prós para contar e que os contras não pesem tanto na balança. E se estiverem pesando, que você possa reavaliar e retomar com toda esperança e amor que existe no coração de quem cria.


FELIZ DIA DO ARTESÃO!!!

sábado, 28 de janeiro de 2017

O que você precisa saber para comprar a sua máquina de costura?

Oi, gente!

Antigamente, as máquinas de costura eram bem básicas e existiam pouquíssimos modelos...
As meninas não escolhiam a sua máquina de costura, pois usavam a da mãe para aprender a costurar, que por sua vez, certamente, havia herdado da mãe ou da sogra.
Linda máquina da Singer, com a sua própria mesa (imagem da internet)

As máquinas, muito pesadas e resistentes, eram passadas de geração em geração.
A marca da minha primeira máquina! Essa é linda!!! (foto da internet)

Há algum tempo, as indústrias deram um "BUMMM" nos projetos de máquinas e lançaram, ano após ano, diversos modelos de máquinas. Para a nossa alegria!!!
Máquina mecânica, super fofa da Elgin! (imagem da internet) 
Porém, com tantas marcas e modelos no mercado, as dúvidas foram aumentando na mesma escala que a produção. E, se antes uma máquina durava 3, 4, 5 gerações. Hoje, elas não duram tanto tempo!
E uma máquina que você compra hoje, pode não estar mais com você daqui à 20 anos.
Outra questão interessante, é que as máquinas de hoje faltam falar!
Máquina da Janome (imagem da internet)
Vai me dizer que você nunca ouviu alguém dizer isso?
Mas é a mais pura verdade, não é demagogia, não!!!
As máquinas mais modernas, tem colocador e cortador automático de linha, "500 mil pontos decorativos", mesa extensora, diversas sapatilhas (pés calcadores), caseador automático de 1 passo, enfim, muitas facilidades.

Essa é a minha mais nova amiga: Singer Stylist (imagem da internet)


 Porém, quanto mais facilidades, mais caras elas vão ficando, por isso, uma boa pesquisa de preço é sempre bem vida!
mas como escolher UMA, em meio à tantas tentações? É isso que acho, viu! É muito tentador! Cada modelo, tem uma coisinha ou outra que te faz pensar que você quer tudo numa só, mas isso não é possível!!
E foi pensando em tudo isso e nas experiências que já passei, que fiz um vídeo bem completinho para você poder comprar a sua máquina com segurança e não se arrepender mais tarde!

Beijinhos!
Ah, participe dos nossos comentários: escreva se você já passou por isso, se herdou alguma máquina de costura, se comprou a sua e pode escolhê-la, qual foi o seu maior desafio para escolher... Espero o seu comentário e vou adorar respondê-lo!
Bjs







domingo, 22 de janeiro de 2017

Plaquinha de porta Ursinha Baby em EVA

Olá, pessoal!

Neste ano, uma das minhas metas é postar o meu trabalho aqui!
Pode parecer brincadeira, mas quase não faço isso!!!
Pois vamos começar com a Plaquinha de Porta Ursinha Baby.
Ela é vendida em minha Loja Virtual no Elo7, mas pode ser encomendada pelo meu Facebook ou pelo e-mail (alinecarpazano@gmail.com).
Esta plaquinha é muito fofa e pode ser usada na porta da maternidade e depois ser levada para decorar o quarto ou a porta, identificando onde a sua princesinha está!
*Faço em qualquer tema e para os príncipes também!
A Plaquinha de porta da minha filha também foi feita toda em EVA, quando nem pensava em comercializar... Um dia mostro aqui para vocês! Me cobrem, por favor!!!

Esta foto não ficou muuuito nítida, mas dá para ter noção do quanto é lindinha, né!

Detalhes da fofura, com sianinha, laços de cetim e muita delicadeza!

Muito singela e fofinha!
E então, gostaram da minha primeira arte do ano?
Aliás (rsrs), primeira encomenda, pois as artes já começaram há tempos!
Um forte abraço para vocês que me acompanham ou só dão uma passadinha por aqui!
Deixe-me mais feliz com o seu comentário! : )

domingo, 8 de janeiro de 2017

Metas para 2017!

Meus queridos leitores,

Já estamos em 2017 e, como todos vocês, também vim cheia de planos!
Diferente dos outros anos, não reservei um tempo para rever a lista que fiz em 2016 e nem fiz uma para 2017... Mas está tudo aqui, fervilhando para ser escrito, revisado, vivido, realizado!
Uma das metas que tracei para 2016, foi finalizar alguns cursos que havia pago e não havia feito e, consegui avançar muito nesta questão. Porém, como havia investido em muitos cursos, não consegui fazer todos. Então, é uma meta a ser continuada, até porque, estudar deve ser algo contínuo, não é.
Outra meta que consegui alcançar, foram os prazos da minha loja. Nossa, gente, como eu melhorei nesta questão! Consegui enviar quase todos os meus pedidos com antecedência, além de ter feito um atendimento antes, durante e após a venda, com muito mais qualidade e pretendo manter e melhorar neste ano!
Galinha pintadinha em feltro*

Outra questão que me coloquei para o ano que findou, foi o de pensar em nicho de trabalho e técnicas que trabalho. Foi um ano onde eu pensei muito, pesquisei muito e me cobrei muito até um certo ponto. Quis jogar muitas coisas para o alto, rsrs. Tive pena! Repensei e, no fim das contas, dei-me a oportunidade de ser eu mesma, aproveitando o meu dom para técnicas variadas, além de querer gastar todos os materiais que havia comprado!
Hoje, já em 2017, vi que fiz bem em não me cobrar tanto para atender um nicho só ou trabalhar como uma só técnica. Sigo o coração e a necessidade dos meus queridos clientes e vou percebendo o que me faz bem e o que me leva mais longe, sem deixar de dar asas à minha imaginação e querer alçar voos mais distantes!
Caderno de Assinaturas encapado com EVA e flores em cetim*

No quesito costura, nossa, como eu evolui! Gente, sei que ainda não sou expert, mas hoje ouço as pessoas falando os "termos técnicos" da costura e eu entendo! Acreditem!!! Isso para quem não sabia nem enfiar uma linha na máquina kkk
Capa para caderneta de vacinação bordada à mão*

Aliás, um dos meus planos para 2017 é continuar aperfeiçoando a minha costura à máquina e fazer muitas coisas diferentes para o meu bel prazer e muitas outras para a minha loja no Elo7!

O conselho que eu te dou para 2017 e para a vida toda: não se prenda, não se limite, siga o seu coração, pois lá está a sua essência e o que te realiza só você consegue saber!


E você, quais são os seus planos para 2017?

FELIZ 2017, COM MUITAS REALIZAÇÕES!!!

*Fotos autorais de produtos feitos por mim.

Contatos: Ateliê SuperArt by Aline Carpazano
Loja: Ateliê SuperArt by Aline Carpazano no Elo7
zap: 24 99228-9358

domingo, 6 de novembro de 2016

Artesanato caro ou barato?

Oi, gente!

Quem é artesão muitas vezes passa por isso, fica na dúvida se o seu produto está caro ou barato.
Na verdade, o certo não seria analisar o preço e sim o valor do seu produto.
Quando fazemos um produto, uma lembrancinha por exemplo, o que estamos vendendo?

Chaveirinho em feltro feito por mim
Quando vendo este chaveiro em feltro, por exemplo, não estou vendendo apenas um produto, mas a solução para o problema de alguém ou para realizar um sonho, um desejo. 
Quanto isso vale?
Quando vendo este mesmo chaveirinho, por minha parte, estou vendendo a minha técnica, os cursos de aprimoramento que fiz, os moldes que criei ou pesquisei e adaptei, o tempo que gastei para fazê-lo...
Então, se reflertirmos sobre os dois lados, uma pessoa, no caso o meu cliente, está levando uma solução e, ao mesmo tempo, a minha técnica e o meu tempo. Concordam?
Quanto isso vale?
Vale muito!
Pois quem compra, ou não sabe fazer ou não tem tempo para fazer ou os dois motivos juntos.
Eu resolvo isso com o meu trabalho e posso fazer com que ele faça que o seu evento fique mais completo e que seja lembrado por muito tempo, através desta linda lembrancinha!
Se o seu cliente diz que está caro, é porque não está vendo o valor do seu trabalho ou porque um outro colega artesão pode não estar valorizando o trabalho dele!
Não desista, vá em frente, pois sempre há quem se apaixone pelos seus pontos, pelos seus traços, pelas característica de um trabalho que é só seu!!!

Já passou por isso?
Tem uma dica, deixe nos comentários!
Bjoks